sexta-feira, 29 de maio de 2015

[Aflorescência] - [04-10-10]


Sua pele de terra
Sua terra tão fértil
D'onde silenciosos afloram meus desejos
É você quem os semeia,
é você quem os rega,
e vem colher em mim os frutos
e se lambuza de mel em deleite




~


Pois é...estou aqui publicando de novo. Poema velho, porém inédito. Isso porque não encontro meu caderno recente de poemas em canto algum da casa.
Vou continuar procurando...
;)

2 comentários:

  1. Letras/poemas pequen@s dão boas músicas!

    ResponderExcluir
  2. Meu talento é limitado, Gabriel...
    =/
    Mas você poderia usar o seu...

    ResponderExcluir